A primeira policial negra de Princeton lança o BLM Brew Co. Notícias diárias do café pela Roast Magazine

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

[ad_1]

Princeton, New Jersey, policial e fundador da BLM Coffee Co., Toni Mitchell. Todas as imagens são cortesia da BLM Coffee Co.

Embora haja, lamentavelmente, poucos rostos de mulheres negras na multidão de donos de empresas de café, só houve uma no departamento de polícia de Princeton, Nova Jersey. Ele pertence a Toni Mitchell, que agora se destaca nas duas multidões com o lançamento de seu negócio de café para comércio eletrônico, BLM Brew Co ..

“Preto. Liberado. Motivado. ” é o slogan do negócio, que entrega uma mensagem social tão forte e não filtrada quanto seu café. Mitchell está administrando o negócio entre seus turnos no PPD, onde ela também pretende promover mudanças positivas.

Com um diploma de bacharel do John Jay College of Criminal Justice e a experiência vivida de crescer como uma garota negra de pele escura na cidade predominantemente branca de classe média alta de Verona, Nova Jersey, Princeton parecia uma comunidade adequada na qual para entrar no trabalho policial. Ela sabia que estaria em uma vasta minoria como uma mulher negra nesse departamento, mas não sabia até começar que ela era realmente a primeira.

“Quando comecei a trabalhar no policiamento, sempre foi considerado o ponto de partida para eu abrir caminho no sistema de justiça criminal”, disse Mitchell ao Daily Coffee News. “Queria ser policial, depois advogado e juiz, e um dia quero ser governador de Nova Jersey. Vendo muita injustiça social e racismo sistêmico dentro do sistema de justiça criminal como um todo, eu só queria ser a mudança ”.

Na relativamente pacífica cidade universitária, Mitchell esperava encontrar outros policiais que compartilhassem de sua visão de que o policiamento é menos sobre exercer autoridade, preencher multas e fazer prisões e mais sobre ajudar as pessoas, agir como um servidor público e defender a comunidade. Rapidamente, porém, ela percebeu que essas opiniões também costumavam ser minoria.

Leia Também  O Sprudge Twenty for 2020: última chance de nomear

“Ser [on the] por dentro e me sentindo mais ou menos sozinho em pensamentos – você sabe, obviamente estou sozinho na aparência, da maneira que pareço, mas estar sozinho em pensamentos – foi estressante ”, disse Mitchell. “É muito difícil fazer mudanças quando você está por baixo. É ainda mais difícil fazer mudanças quando suas opiniões diferem das pessoas no topo. ”

Beba café, não seja racista

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

Mitchell se viu em uma situação difícil e decidiu expressar algumas de suas ambições políticas e sociais por meio de um canal totalmente diferente. Assim, a BLM Brew Co. foi formada.

Mitchell disse: “Eu vejo o BLM Brew como uma forma de ser eu mesmo – de defender as pessoas sem me preocupar em como o que digo afetará minha carreira ou perturbará as pessoas.”

A empresa está vendendo cafés recém-torrados de várias regiões do mundo junto com roupas e mercadorias com mensagens diretas como “Beba café e não seja racista”. O site de comércio eletrônico da empresa também inclui uma página que destaca abertamente a história pessoal de Mitchell, bem como suas perspectivas sobre o racismo sistêmico, a brutalidade policial e a injustiça social que a marca enfrenta.

Com a meta de chegar às prateleiras de supermercados e varejo até o final deste ano, a BLM Brew está em uma parceria de co-embalagem com uma torrefadora independente do Brooklyn para a produção de sua linha inicial de cinco cafés de origem única e dois blends.

Mitchell, que também é mãe solteira de duas filhas, está doando uma parte dos lucros para apoiar programas que abordam as disparidades raciais ou beneficiam comunidades de cor.

O café foi uma escolha natural para o esforço empreendedor de Mitchell, dada sua apreciação pessoal pelo café de melhor qualidade formado durante o trabalho em turnos longos, mas também porque o café é outro setor que, historicamente, reflete a injustiça racial e econômica.

Leia Também  High Density, a Coffee Conference da The Barista LeagueDaily Coffee News da Roast Magazine

“As pessoas que pegam o café são negras em sua maioria, certo? É a América do Sul, a África, então as pessoas que colhem o feijão são negras, mas a maioria das pessoas que os vende é caucasiana ”, disse Mitchell. “Há uma margem de lucro a ser feita com o café que não está indo para a comunidade negra, e eu acho que esses lucros precisam ir para a comunidade negra. Você precisa de dinheiro para fazer o troco e sabe, você vai a cafés especiais e não vê um monte de gente morena, não vê gente negra. ”

Toni Mitchell BLM Coffee 1

No curto espaço de tempo desde o lançamento do BLM, Mitchell disse que teve algumas reuniões produtivas com superiores no departamento de polícia sobre inclusão e diversidade. Ela disse que planeja continuar sua carreira na força, enquanto simultaneamente reforça a mensagem BLM mais ampla.

“Nem sempre podemos viver em um lugar de dor. É exaustivo. Pode ser debilitante ”, disse Mitchell. “Mesmo que estejamos lutando, precisamos dar os passos para seguir em frente … Eu quero me preparar para o próximo passo, e para trazer os negros e lutar contra a injustiça, [BLM Brew is] sobre celebração. Eu quero que BLM Brew seja, ‘Nós somos negros; temos orgulho disso; estamos livres de sentir o peso da opressão que fez com que tantos de nós não nos amássemos; e estamos motivados para fazer mudanças ‘”.

A primeira policial negra de Princeton lança o BLM Brew Co. Notícias diárias do café pela Roast Magazine 2

A primeira policial negra de Princeton lança o BLM Brew Co. Notícias diárias do café pela Roast Magazine 3

A primeira policial negra de Princeton lança o BLM Brew Co. Notícias diárias do café pela Roast Magazine 4

Leia Também  Dunkin 'Adicionando Caffeine Boost porque 2020 foi Absolute TrashDaily Coffee News da Roast Magazine

[ad_2]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *